Vendia salgados de carne humana


A Polícia de Pernambuco prendeu três suspeitos de homicídio e canibalismo, em Garanhuns, Nordeste do Brasil. Eles faziam parte de uma seita macabra, que tinha como finalidade "conter o avanço da humanidade".

Uma das acusadas confessou que vendia salgados de carne humana nos bares e restaurantes da cidade
Depois de eles "tratarem" [as vítimas], a carne era congelada, desfiada e também utilizada para alimentar a família

a suspeita Isabel Cristina confessou que circulava pelos bares, restaurantes e ruas de Garanhuns, em Pernambuco, a vender coxinhas, empadas e rissóis recheados com a carne humana das suas vítimas.